27/02/09

Não há memória sem tempo

Vivo vida, vaidade,
Sonhos sopros, ansiedade,
Mundos mudos, realidade.

Tempo momento, segundo
Algo acaba, no Mundo
Foge do esquecimento

Enterra-se no profundo
Permanece com o tempo

A memória
de um defunto.

Sem comentários: