11/03/09

Explorar-te

 

Uma vez mais, testemunhar

Resfriar, o teu escaldante corpo

Aproximar e delicadamente afastar

O teu suor do meu corpo…


Respirar!

Medir-te e acariciar-te

como tocando numa flor da primavera

de tão sensível que era…

 

Não pude desvitalizar-te completamente

sentia-me rude, impotente…

logo jazi o meu sofrimento

em ti, num fugaz momento.

Sem comentários: