04/03/09

Flor ao penduro.

Sinto-me leve, puro
Radiante, excitante
expectante, brilhante
incapaz de ser duro.

Brilho de dia e á noite
á tarde na poesia,
á noite na ironia,

Nas conversas refrescantes
que rimam com disparates...
esqueço-me de coisas irritantes.

Floresço, amanheço
e dispo-me,
penetro e afundo
num mundo.

Segundos contados,
Momentos planeados
Ramos pendurados
de sonhos guardados...

Sem comentários: