17/12/09

Esboçando palavras mortas
As siglas indecifráveis,
Nos confins das mágoas
As visões indefinidas
As conexões alternativas
Todo um fluir interrompido
Um pequeno comprimido
Que estoira o corpo
A um bom amigo
O cega totalmente
Deixa-o incapaz, impotente
Para se soltar no vazio
Ecoar gritos de euforia
Fria, cru, jovial
Escuta o som do deslizar
Das lágrimas em fio
Pelo seu corpo frio.

Sem comentários: