31/07/10

Anoitecendo...

Esvaziando o copo
Dilacerando mágoas
Abanando o corpo
Escorrendo águas
A brisa da noite
Cobrindo-me
Não consigo parar
De te ouvir
Gemendo no ar
Gritando por mais
Momentos destes
Ruins de acabar
Esboço sorrisos
Tu soltas uma lágrima
Acabamos a garrafa
Somamos o prejuízo
Enlouquecemos,
Mas não nos perdemos,
Nem nos encontramos
Somos a noite
Que se esvai,
No leito, na garrafa vazia
Que no chão cai
E estilhaça nossos sonhos.
Duma vida que lá longe vai…

Sem comentários: