30/12/10

Fósforos

Fim do universo
tão longe
tão perto
fogo de deleitar
tão doce
tão amargo
sem embargo
queimo as sílabas
do poema
findado
aqui, no além
no destino já traçado
que tem
o céu ainda menino
menina dos fósforos
sozinha no mundo
de ninguém é o fogo
que a ama,
que a chama
que a aquece
por ti ninguém
a esquece.

1 comentário:

continuando assim... disse...

Feliz Ano Novo !!

com tudo aquilo que mais desejares :)

bj
até sempre ...por aqui...

Teresa